Após avanço com Ricardo Oliveira, negócio esfria e atacante fica longe; veja detalhes

Após avanço com Ricardo Oliveira, negócio esfria e atacante fica longe; veja detalhes

junho 5, 2019 0 Por Bruno Canuto

Não é novidade mais que o São Paulo está atrás de um centroavante no mercado. Entre muitas especulações, o nome de Ricardo Oliveira, do Atlético-MG surgiu há duas semanas e o negócio até chegou a ficar quente. Entretanto, atualmente, a negociação é tratada como improvável por um fator importante: o técnico Cuca tem a preferência pelo argentino Juan Dinneno, que atua emprestado pelo Deportivo Cali, mas pertence ao Racing.

Ricardo Oliveira já defendeu o time do Morumbi em duas oportunidades: 2006 e 2010. O nome do jogador de 39 anos agrada parte da cúpula são-paulina, mas a outra que tem rejeição, assim como Cuca, prefere um atleta mais jovem.

JUAN DINNENO

Atualmente, o argentino de 24 anos defende o Deportivo Cali, da Colômbia, mas tem seus direitos pertencentes ao Racing. O time colombiano, entretanto, deve ativar a opção de compra do jogador – 650 mil dólares (R$ 2,6 milhões) por 50% dos direitos econômicos. Ainda sim, o Tricolor pode adquirir o centroavante, já que o próprio Deportivo Cali admitiu tal possibilidade mesmo exercendo a aquisição. O valor giraria em torno de 3 milhões de euros (mais de R$ 11 milhões). O São Paulo vê o valor como alto no momento e tenta alternativas no negócio.

PRESIDENTE DO ATLÉTICO-MG SE MANIFESTA

Em meio às especulações envolvendo o atacante Ricardo Oliveira, o presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara, deixou claro que o jogador não vai deixar o clube.

Ricardo Oliveira soma seis partidas no Campeonato Brasileiro. O limite para que ele possa se transferir para outra equipe e atuar é de sete. Caso entre em campo diante do Santos, no próximo domingo, ele ficaria impossibilitado, portanto, de atuar em outro clube da Série A.